fdd

Paradigma

Estava eu lendo o livro Metodologias Ágeis Engenharia de Software Sob Medida de JóseH. Teixeira e Paulo Cesar de Macedo quando me deparo com o assunto que mais gosto, Paradigma.
Sempre admirei as pessoas que conseguem mudar de paradigma com facilidade, pessoas que não querem ser colonos mas sim colonizadoras. Em toda a história, muitos cientistas ou apenas curiosos, sempre tiveram dificuldades com as suas descobertas. Muitas invenções foram além da sua época que foram inventadas, porque as pessoas não estavam preparadas para ela. Assim também funciona com diversas idéias ou serviços.
Tem um outro livro o Mitos da inovação, no qual conta a dificuldade que muitas inovações tiveram até se tornarem populares.

Tirei alguns trechos do livro Metodologias Ágeis Engenharia de Software Sob Medida que achei interessante compartilhar:


4.10.1 O que é um paradigma?
O termo paradigma foi introduzido pela primeira vez pelo historiador Thomas Kuhn, em seu trabalho A estrutura das revoluções científicas, em 1962. Nesse trabalho, Kuhn se preocupava com as discrepâncias e os desentendimentos entre os cientistas no tocante à aplicação dos métodos e das técnicas utilizadas pela ciência. A partir daí ele propôs e desenvolveu a idéia de estruturas de conhecimento evolutivas e competitivas as quais chamou de paradigmas. Como conseqüência, Kuhn observou que quando um paradigma é aceito pela maioria da comunidade científica, ele se torna um modo obrigatório de abordagem de problemas. Portanto, os paradigmas não tem apenas uma função explicativa, mas também uma função normativa, pois tendem a definir o que é e o que não é possível.

4.10.2 Como os paradigmas sugem?
Kuhn também observou que, de tempos em tempos, novas descobertas aparecem e não se ajustam às considerações prevalecentes. Os pesquisadores então começam a procurar uma forma alternativa para explicar ou compreender a realidade dos casos que eles observam. Eventualmente, uma nova maneira de conceituar o cenário estudado é apresentada como um modo melhor de compreender as coisas: surge então um novo paradigma.

4.10.3 Competência paradigmática
Definição: é a crença na existência de múltiplos paradigmas e na capacidade humana de entender e incorporar essa noção às práticas científicas e profissionais. Exemplo de mudança de paradigma: Copérnico revelou que nosso sistema planetário girava em torno do Sol, substituindo as idéias anteriores centradas na Terra.

Observação importante:
Administradores que possuem competência paradigmática, ou seja, possuem o conhecimento de uma variedade de estruturas conceituais, serão capazes de julgar a aplicabilidade e o valor de diferentes formas de ver as coisas, de abordar e de analisar problemas. Ter competência paradigmática permite não ser prisioneiro de um único paradigma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *